Exames para Tratamento de Reprodução Humana

Quando decidimos investigar a causa de não conseguirmos ter um filho, não sabíamos o que estava por vir… Assim, começamos a fazer os Exames para o Tratamento de Reprodução Humana.

A caminhada foi longa… Então, tudo começou quando fui a consulta de rotina na minha ginecologista.

Na consulta ela me orientou a procurar um especialista e fazer os Exames para o Tratamento de Reprodução humana, já que no meu caso já havia feito tabelinha de controle de fertilidade e não fazia uso de nenhum método contraceptivo há anos.

Comecei meu tratamento de Reprodução Humana com o Dr Vinícius Lopes na Clinica Verhum, especializada em Reprodução Humana aqui em Brasília.

Após uma entrevista detalhada com o meu médico, ele nos fez vários pedidos de exames para dar início ao nosso Tratamento de Reprodução Humana.

Exames que eu fiz:

  • Exames de sangue – Devem ser colhidos entre o primeiro e o quinto dia do ciclo menstrual.

Têm como objetivo avaliar o status hormonal das pacientes que necessitam passar pelas diferentes técnicas de reprodução assistida. Além disso, exames gerais – como glicemia e hemograma – e os que avaliam algumas doenças infectocontagiosas também são importantes.

  • Hormônio folículo-estimulante (FSH).
  • Estradiol.
  • Prolactina.
  • Hormônio estimulador da tireoide (TSH).
  • Glicemia de jejum.
  • Hemograma.
  • Sorologia para hepatite B.
  • Sorologia para hepatite C.
  • Sorologia para sífilis.
  • Anticorpos HTLV 1 e 2.
  • Anticorpos HIV 1 e 2.
  • Sorologia para rubéola e toxoplasmose.
  • Tipagem sanguínea.

Neste exame meu médico me deixou informada de portar um problema no qual a glândula da tireoide não produz hormônios suficientes para a necessidade do organismo, o que se chama de HIPOTIROIDISMO (farei um post sobre esse assunto).

  • Histerossalpingografia (HSG) – Trata-se de um exame radiológico que utiliza um líquido especial injetado através do colo uterino com objetivo de se visualizar e avaliar o interior do útero e a permeabilidade das tubas. Esse procedimento é realizado geralmente entre o 6º e o 11º dia do ciclo menstrual. 

Na internet olhei alguns vídeos para ter uma idéia de como era esse procedimento. E os depoimentos a grande maioria era que a dor era horrível. Sim, é horrível, mas dura menos que 3 minutos e a médica que fez no Vilas Boas, onde tive muito boas recomendações foi super prestativa e me deixou muito tranquila.

 

Histerossalpingografia - Exame para o Tratamento de Reprodução Humana.
Histerossalpingografia – Exame para o Tratamento de Reprodução Humana.

 

Ultrassonografia pélvica e transvaginal (USGTV) – Tem o objetivo de avaliar a pelve feminina, o que possibilita diagnosticar doenças ginecológicas que poderiam influenciar negativamente a fertilidade de um casal. Os problemas mais frequentemente diagnosticados são miomas e pólipos uterinos, cistos ovarianos e endometriose.

Histeroscopia – É um procedimento diagnóstico que utiliza um histeroscópio (pequeno tubo com uma câmera acoplada) para visualizar a cavidade uterina. É possível diagnosticar e tratar pólipos, miomas e até fazer diagnóstico de infecções no útero. Esse procedimento é geralmente realizado entre o 6° e o 11º dia do ciclo menstrual. O objetivo da realização desse exame é a detalhada avaliação da cavidade uterina, onde miomas, pólipos ou processos infecciosos podem prejudicar a implantação embrionária.

Resultado dos Exames: Infertilidade de Causa Desconhecida

 

Exames que meu esposo fez para o Tratamento de Reprodução Humana:

Consultas ou outros exames especializados e de avaliação devem ser realizados sempre que houver alguma hipótese de um fator masculino ligado à infertilidade. A avaliação laboratorial de rotina pode ser feita com os seguintes exames:

Análise seminal – Conhecido como espermograma, é o exame inicial que deve ser realizado para avaliação do fator masculino ligado à infertilidade. Classicamente, são realizadas duas coletas e o homem deve estar em abstinência sexual de ao menos dois ou três dias.

O exame analisa vários parâmetros, dentre eles concentração, motilidade e forma dos espermatozoides. Trata-se de uma análise morfológica do sêmen e não deve ser considerado como um teste de fertilidade masculina, já que homens inférteis podem apresentar espermogramas normais, assim como homens com espermogramas “alterados” frequentemente são pais sem maiores dificuldades.

O resultado é avaliado pela experiente equipe de embriologistas, permitindo diagnóstico de fatores masculinos relacionados à infertilidade. Esse exame é muito importante no caso da Tratamento de Reprodução Humana.

Exames de sangue – Incluindo os seguintes testes:

  • Sorologia para hepatite B.
  • Sorologia para hepatite C.
  • Sorologia para sífilis.
  • Anticorpos HTLV 1 e 2.
  • Anticorpos HIV 1 e 2.
  • Sorologia para rubéola e toxoplasmose.
  • Tipagem sanguínea.

Resultado: Nenhuma infertilidade.

Após todos exames feitos estávamos com a nossa viagem marcada de Lua de Mel para Orlando.

Pós viagem demos início ao nosso Último Passo do Tratamento de Reprodução Humana, que falarei em outro post 😉

Comments

comments

Um comentário em “Exames para Tratamento de Reprodução Humana”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixe o nosso Guia de Materniade aqui. Nosso presente para você mamãe!

Insira seu e-mail para ter acesso imediato ao ebook!

Seu e-mail não será utilizado sem sua autorização.

Nascimento das minhas Trigêmeas

Nascimento

No retorno da nossa Lua de Mel, demos início a FERTILIZAÇÃO IN VITRO, a qual foi SUCESSO NA PRIMEIRA...

Introdução Alimentar das Trigêmeas

Introdução Alimentar

Olá mamãe!!! Hoje vou falar sobre uma grande dificuldade que eu tive e que a maioria das mamães passam...

Controle Diário de Atividades para Múltiplos

Controle Diário de Atividades para Múltiplos

Me perguntam como eu sabia quem havia mamado, evacuado, ou tomado remédio nos primeiros meses de vida das bebês,...