Introdução Alimentar das Trigêmeas

Olá mamãe!!!

Hoje vou falar sobre uma grande dificuldade que eu tive e que a maioria das mamães passam ou já passaram com os seus bebês, a Introdução dos Alimentos Sólidos.

Cada uma das minhas bebês reagiram de forma diferente a esse momento que pra nós foi bem complicado por ser tratarem de 3 bebês com gostos e personalidades diferentes.

A introdução alimentar foi feita aos 6 meses, primeiramente com a fruta, assim as meninas não chocariam tanto com a mudança de acordo com a orientação dada pela nossa pediatra especialista em bebês prematuros.

NUNCA FIZ COZIMENTO DAS FRUTAS, elas incialmente eram dadas raspadas e ou amassadas, assim aproveitamos 100% todo os nutrientes e vitaminas, além disso todas conhecerem bem o sabor de cada fruta, e aí constátavamos suas preferências. No início o bebê poderá estranhar, cuspir, demonstrar alguma rejeição, o é bem normal.

Aí entra o papel da mãe ou a pessoa que alimenta o bebê, de insistir aos pouquinhos e apresentar cada fruta com muita paciência.

Imagina que seu bebê até o momento só fazia a sucção e ingestão do leitinho morno ou temperatura do corpo da mãe (o que é um pouco quentinho), a papa exige maior trabalho do bebê que deverá mastigar com a gengiva, e a textura pode incomodar ao toque da língua.

As frutas indicadas pela pediatra inicialmente foram as com menor propensão a reações alérgicas:

  • Banana prata
  • Mamão
  • Manga
  • Laranja Lima
  • Maçã
  • Pêra
  • Ameixa

A mesma também nos recomendou logo após algumas semanas a inserir a Aveia em flocos e em farelos para ajudar na regularização intestinal principalmente no caso da Manuela e Rafaela que tem intestino preso.

O mais importante também é que nós sempre levamos a recomendação médica para NUNCA FAZER MUDANÇA ALIMENTAR NO PERÍnoit NOITE.

Apesar de muita resistência por parte da Rafaela com algumas frutas, aceitação no geral foi bem positiva, lógico que ao longo do processo descobrimos suas preferências e a alergia da Gabi com a manga. No post Alimentos que podem causar alergias eu conto sobre a descoberta da alergia e cito quais alimentos podem causar alergias em algum momento no bebê.

Como oferecíamos:

  • A banana prata é mais indicada pelos pediatras para os bebês, ela eu dava amassada, depois passei a colocar o suco da laranja lima que era sucesso. A aveia também era acrescentada  a banana, tanto em farelos como em flocos. Com o passar do tempo passamos a dar dois tipos de frutas amassadas, sendo banana com abacate ou mamão, e qdo os dentinhos foram aparecendo oferecíamos em pedaços. De um tempo pra cá passamos a dar meia banana para comerem sozinhas com as próprias mãos sob nossa supervisão.
  • O mamão dava em menor quantidade para a Gabriela que sempre teve o intestino bem solto. E esse foi sucesso com a Manu e Rafa no início que comiam muuuitoooo amassado e tomavam muita vitamina dele. Chegou um momento que enjoaram do mamão e assim o suspendi por um longo período para conseguir voltar a oferecer. Inicialmente era o Papaya, recomendado pela pediatra e o mais rico em fibras, e depois passamos a dar o formosa, mas definitivamente os dois deixaram de serem os mais queridinhos da minha dupla.
  • Manga era amassada ou triturada, nunca suco e nem cozida. Um grande sucesso, pena que a Gabi inicialmente não pôde comer tanto, mas hoje come tudo.
  • A laranja lima foi a única fruta que me vi obrigada a fazer suco e que elas inicialmente não gostaram muito de chupar os pedacinhos, o suco foi sendo aceito aos poucos mas sempre peneirad, tiveram rejeição aos gominhos, e hoje o suco é um grande sucesso, por isso continuamos dando sendo a laranja lima e não a laranja pêra! Aos poucos essa querida foi usada como uma acompanhante de outras frutas amassadas para auxiliar na regularização do intestino e além é claro de ser rica em vitamina C.
  • A maçã dávamos inicialmente raspada, e tentamos diversos tipos, e descobri que a preferida era a Fugi. A maçã é rica em fibras, possui propriedades reguladoras do intestino, só aconselho a quando der maçã para o seu bebê fique atenta que logo ele sentirá fome, por ser um regulador.
  • Pêra elas amam! O maior problema é conseguir achar uma que amadureça bem docinha e suculenta, pelo menos na minha cidade é bem difícil. Aqui eu acho elas bem amassadas, com manchas pretas, ou ainda verdes e quando “parecem estar maduras” por dentro estão duras e sem gosto, mesmo as compradas em feiras orgânicas. Mas eu nunca desisti e nunca deixei de comprar os diversos tipos. Eu as aproveito e faço vitamina de frutas.
  • A ameixa além da fresca comprava a seca sem caroço e ainda compro para fazer vitamina de frutas com banana ou mamão e leite e as vezes acrescento a aveia para a Manu e Rafa nos dias que estão com prisão de vente. A ameixa fresca dava amassada depois em pedaços e sempre comeram com a casca.

Os horários que fizemos a introdução das frutas:

  • Entre 9 as 10h da manhã, dependia do horário que tomavam a primeira mamadeira que era em torno das 6 as 7h. Duas semanas depois da introdução da fruta passamos a introduzir a salgada.
  • No primeiro mês dávamos a fruta uma hora após o almoço. Nunca junto ao almoço. Nesse início é bem comum os bebês terem preferência pela fruta, e se você der logo após a papa salgada, ele poderá a ter entendimento disso e deixar de comer a salgada para aguardar a papa de fruta, que pode passar a ser a preferida por ser doce. Portanto, é importante que nós mães nos atente pra isso!

Duas horas após a fruta da tarde, dávamos a vitamina de frutas. Sempre procurávamos fazer a vitamina com as frutas que elas não haviam comido pela manhã e a tarde. Esse intervalo na verdade era mais com base no almoço, já que as minhas bebês ingeriam FÓRMULA (leite artificial) na vitamina e o CERTO é dar no MÍNIMO DUAS HORAS APÓS O ALMOÇO OU JANTAR PARA QUE NÃO SEJA ANULADO O FERRO DO ALIMENTO.

Algumas mães conseguem dar a papa de fruta e não dar leite a tarde, outras dão somente o leite puro após a papa de frutas. Eu tive que fazer assim por causa da Manuela que não gostava de leite. Tentamos 6 tipos de leite e ela tinha uma resistência enorme, mas também chorava de fome se desse somente a papa de frutas. A solução que encontrei foi dar vitamina de frutas no meio da tarde para todas! Pois aqui na nossa casa sobre alimentação e brinquedos, se for dar pra uma tem que dar pra todas!!!

Um mês após a introdução da fruta, as opções começaram a aumentar também.

  • Abacate entrou na lista
  • Melancia
  • Uva
  • Goiaba
  • Melão
  • Pêssego
  • Banana maçã (para a Gabi nos dias de intestino muito solto)

O sucesso ficou por conta do abacate que dávamos amassado com aveia, ou amassado com banana prata. Haviam me ensinado a dar com laranja lima espremida, mas como o abacate já solta o intestino da Gabi, eu não dei dessa forma.

Os pêssegos mais gostosos consegui comprar no natal, já que é o auge da sua safra, além é claro das ameixas que também achamos com muita facilidade e mais docinhas. NUNCA EM CALDA!

O melão foi a alegria da casa! Elas amaram por ser bem docinho, e no início dávamos também amassado. Sobre suco, a orientação da pediatra era evitar os sucos no primeiro ano, e sim dar a fruta. Aqui é água sempre!

A criança tem que comer a fruta, aproveitar tudo que ela pode oferecer pra ela! Se lambuzar, sentir seu sabor, e se puder comer a casca, que coma também! Assim fui criada e assim estou criando minhas filhas, comendo tudo que for saudável e natural!

Quando apresentei a uva, a única que gostou foi a Manu, e achei ótimo pois ela tem prisão de ventre, e ajudou muiiiitoooo a soltar seu intestino, se deixasse ela comia uma caixa (rsrsrsrs) mas lógico que eu não seria louca de fazer isso.

Gabi, sempre gostou de tudo também, mas o problema é seu intestino que funciona que é uma beleza, e produz muita acidez. Eu levei um tempo para entender e acertar a medida de tudo com ela, pois nenhum bebê vem com o manual. E na minha situação entender cada uma delas é um processo doloroso, mas que participei ativamente e adequei a alimentação a realidade de cada uma.

Rafaela sempre foi mais chatinha com as texturas, e ainda mais os cítricos, até comia e come alguns alimentos, mas o processo inicial é lento, requer paciência. E pra falar a verdade em tudo temos que ter muita paciência com ela. Devido a sua prematuridade, nasceu com 1 kg e 100 gramas e num momento na UTIN chegou a pesar 900 gramas por infecções intestinais, devido a prematuridade.

Ela poderá ter um pouco mais de dificuldade até seus 3 anos para alinhar sua idade cronológica (a idade que nasceu) com a corrigida (a que deveria ter nascido). o que não é uma regra.

Na introdução das frutas foi mais tranquilo, pois buscávamos dar mais aquilo que agradava ao paladar de cada uma, assim evitar que o processo fosse traumático, com a inserção das papas iria haver uma redução significativa do leite.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam o aleitamento materno exclusivo até a criança ter 6 meses. Depois dessa idade, o leite materno não contém mais, sozinho, todos os nutrientes de que o bebê precisa, especialmente o ferro, por isso outros alimentos passam a ser necessários para complementar a dieta.

Mesmo que seu filho só tome fórmula (leite artificial), e não leite materno, os especialistas recomendam esperar até os 6 meses para dar outros alimentos.

Um dos motivos é que o sistema digestivo ainda não está preparado para digerir outras comidas, e outro é que o organismo da criança estará mais forte para combater eventuais infecções ou alergias decorrentes da alimentação variada.

O que todas nós mãe devemos saber é que devemos insistir para introduzir o alimento, da melhor forma, seja cantando pra ele, seja fazendo aviãozinho etc.

Abaixo uma tabela sobre os alimentos seus nutrientes e benefícios:

Veja os Benefícios dos Alimentos e suas Cores
Veja os Benefícios dos Alimentos e suas Cores

Aqui uma tabela dos alimentos que introduzi na alimentação das tri exceto o arroz integral, milho, feijão branco e fígado.

Os Primeiros Alimentos da Introdução Alimentar
Os Primeiros Alimentos da Introdução Alimentar

O ovo só pode ser dada a gema e sendo 1/4 (um quarto da gema = dividir a gema em quatro partes e somente dar uma parte dessa). Após o oitavo mês a nossa pediatra liberou a clara até para saber se as meninas tinham alguma alergia por precaução de vacinas que são a base de ovo.

Quando fizemos a introdução da papinha de sal, foi complicado! A Manuela e Rafaela cuspiam tudo!!! Em conversa com algumas mães de trigêmeos elas me deram a dica de bater no liquidificador, pois MESMO NÃO SENDO A MELHOR FORMA ERA O INÍCIO E UM MEIO! Assim o fiz, bati e servi na primeira semana batida. Elas comeram tuuuudooooo!!!! Às vezes repetiam!!!! Conversei com a pediatra sobre as dificuldades que estávamos tendo e ela me tranquilizou me dizendo: – Mãezinha, tenho certeza que você faz o seu melhor pra elas, e essa forma não é a indicada, mas não deixe elas com fome, a comida é muito importante pra elas agora, portanto, ouça seu coração. Sabe… Saí de lá mais segura e confiante que estava no caminho certo, e acredito que muitas mães sempre se questionam se estão fazendo certo, se da outra forma seria melhor, etc…

Na segunda semana comecei a bater só metade da papinha a outra metade amassada com garfo. Tivemos um pouco de resistência, mas deu certo!!!! E após um mês de muitas cuspidas, choros, berros, etc, as trigêmeas já estavam comendo tudo amassadinho, e muitas vezes repetindo!!!! Com uns 2 meses de papas amassadas passamos para a sopinha com os pedacinhos.

Num momento que passei bem difícil quando meu esposo teve que viajar, tive que recorrer a TV, simplesmente elas não queriam comer, choravam de fome, e estavam enjoadas do leite, elas sentiam sua falta e assim o dia era terrível! Não comiam, dormiam mal a noite e o leite as vezes tomavam tudo as vezes não. Foi a pior fase, entre os 10 a 11 meses e pra piorar os dentinhos da Gabi estavam pra nascer. Foram 9 dias de muito stress, cansaço, uma loucura!

Assim recorremos a TV e aos vídeos do YouTube, Show da Luna, Palavra Cantada e MPBaby, almoço com Cantigas na hora do almoço e jantar, assim elas ficavam animadas e comiam. Não é, e nunca foi a melhor forma! Mas entre minhas filhas NÃO COMEREM e  COMEREM, OPTO por COMEREM!

Muuuuuitassss pessoas me julgam por isso, mas pra te falar a verdade NÃO estou nem um pouco preocupada! Não sabem o que é cuidar de trigêmeos, nunca tiveram uma noite sem dormir e ter que está no outro dia cheia de energia para cuidar de 3 bebês, pessoas que ainda falam que QUANDO A NUTRICIONISTA VER ISSOO… A minha resposta é: CUIDE DA SUA VIDA! A última coisa que me preocupava naquele momento era o julgamento de quem quer que fosse, sendo de amigos, parentes, ou de nutricionistas. Eu tenho pessoas maravilhosas ao meu lado que sempre me ajudaram e deram força e participaram desse processo árduo e que me apoiaram e uma delas foi nossa pediatra que nunca me deixou pra baixo e nem se quer me apontou dedos, muuiiitooo pelo contrário ela sempre foi enfática em dizer que eu sou uma excelente mãe, presente e esforçada para dar o meu melhor.

Criar filhos não é brincar de bonecas, e 3 de uma só vez é uma tarefa de superação diária!!! Eu não julgo para não ser julgada, mas diversas mães gostam de fazer isso a todo tempo o que me causa uma grande repulsa!

Então valem duas frases que levo comigo!

Faça o seu melhor para os seus filhos, dentro da sua realidade! O que os outros falam ou pensam não importa, o que importa são pessoas que realmente podem te passar um conhecimento baseado em comprovações científicas e experiências são trocadas e não impostas!

Cuide da sua vida, cuide da sua casa, cuide da sua família! Olhar para a vida dos outros só faz a gente esquecer da nossa e assim ela se torna vazia e sem graça #ficaadica

Logo farei um post sobre as papinhas salgadas com as minhas receitinhas pensando sempre no equilíbrio dos legumes, vegetais e carboidratos!

Espero que eu tenha ajudado de alguma forma! E conte comigo!!!!

Um grande abraço da mamãe das tri 🙂 🙂 😉

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixe o nosso Guia de Materniade aqui. Nosso presente para você mamãe!

Insira seu e-mail para ter acesso imediato ao ebook!

Seu e-mail não será utilizado sem sua autorização.

Nascimento das minhas Trigêmeas

Nascimento

No retorno da nossa Lua de Mel, demos início a FERTILIZAÇÃO IN VITRO, a qual foi SUCESSO NA PRIMEIRA...

Introdução Alimentar das Trigêmeas

Introdução Alimentar

Olá mamãe!!! Hoje vou falar sobre uma grande dificuldade que eu tive e que a maioria das mamães passam...

Controle Diário de Atividades para Múltiplos

Controle Diário de Atividades para Múltiplos

Me perguntam como eu sabia quem havia mamado, evacuado, ou tomado remédio nos primeiros meses de vida das bebês,...