Fertilização In Vitro – A Minha História

Hoje vou contar a minha história. Algumas pessoas já vinham me perguntando como engravidei, muitas sabiam da minha dificuldade em engravidar. Mas, não sabem de fato sobre o meu tratamento.

Mas a verdade é que nunca me senti totalmente confortável em falar sobre o assunto com algumas pessoas, já que passei por preconceitos em torno da  FIV, e outras diziam que isso era coisa da minha cabeça era eu só relaxar que eu iria engravidar. Mas não foi bem por aí!!!!!

Meu sonho sempre foi ser mãe, independente se fosse casada ou não, nunca vi problemas em produção independente, já que sempre tive uma cabeça muito aberta em torno desse assunto.

Quando eu soube que eu teria complicações para engravidar eu era muito jovem… No auge da vida, nem me preocupei, já que eu sempre pensei em ter filhos depois dos 30.

Aos 32 anos o desejo foi aumentando cada vez mais…

Passamos um bom tempo tentando… Deixei de fazer uso do método contraceptivo, fiz tabelinha, baixei programinhas no celular para controle de ovulação e naaadaaaa.

Como eu estava numa fase de crescimento profissional, decidimos dar um tempo nos nossos planos.

Como muita gente me falava: – Quando você menos esperar ficará grávida.

Assim, eu confiava! Deixei as coisas rolarem…

Por várias vezes chorei no banheiro ao ter a confirmação do resultado negativo!

Chegou uma hora que eu já não aguentava mais contar só com a sorte já que a minha esperança estava abalada.

Decidimos procurar minha ginecologista e começar a fazer os exames necessários para o diagnóstico da causa da minha infertilidade.

E o resultado foi INFERTILIDADE POR CAUSA DESCONHECIDA.

Pior é nunca saber de fato o que causa a infertilidade, a incerteza é algo devastador!

E aí começou uma crise existencial… Eu questionei muitas vezes pra Deus, o porquê.

Quando via crianças na rua jogadas, passando fome, em situações difíceis, me doía muito, e aí vinha aquela pergunta: – Porque eu não posso engravidar????

Porque Deus, permite isso????

E porque eu não sei o meu motivo?

A história é longa, portanto, irei resumir…

Mas, saibam que eu sou prova viva de que Deus ouve todas as nossas indagações, sim, tenha certeza absoluta disso!

A seguinte frase carrego comigo:

O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã. “

Por alguns momentos me senti menos mulher do que todas as mulheres, minha auto estima foi no chão.

Então, foi aí que demos início ao meu Tratamento para Engravidar.

Comecei pelo Uso do Indutor (Coito Programado), o qual fiz 3 tentativas todas frustradas e pior, meu folículo ao invés de crescer diminuía.

A cada tentativa uma expectativa… E mais uma frustração.

Já que meu folículo não estava respondendo a quantidade de hormônios ingeridas através do Indutor, meu médico especialista em Reprodução Humana me orientou a fazer a Fertilização In Vitro, o que aumentaria a minha chance em engravidar em 30 a 40%.

A inseminação no meu caso talvez não seria a mais indicada, por isso fomos logo para a fertilização in vitro.

Tive que refazer alguns exames e outros mais, e assim fui diagnosticada com Hipotiroidismo. Nesse momento tive que dar uma pausa no meu tratamento e dei início a reposição hormonal. Caso eu não conseguisse equilibrar a minha taxa hormonal colocaria em risco a possível gestação.

Essa pausa foi feita num período de 4 meses.

Logo após, fiz novos exames e tudo ok!

Então voltamos com muita esperança ao Tratamento, assim dando início a Fertilização In Vitro. Tudo foi indo muito bem, assim marcamos a nossa retirada dos folículos.

Após 5 dias fomos voltamos a clínica para a transferência dos embriões.

De acordo com as recomendações médicas, fiquei 2 dias de repouso pós implantação.

Tratamento para Engravidar

Aguardei 12 dias para fazer o Beta-Hcg e o RESULTADO FOI POSITIVO! 

Fertilização In Vitro

Fizemos o ultrassom 4 dias após o resultado do Beta e para a nossa surpresa existiam dois sacos gestacionais!!!!!!

Quer detalhes sobre a descoberta da Gestação Trigemelar??? Aguarde!!!!! Logo irei postá-la com todos os detalhes!!!!!!!

5 Possíveis causas do Hipotiroidismo

O que é Hipotiroidismo ou hipotireoidismo?

É a deficiência de hormônios produzidos pela glândula tireoide: a tri-iodotironina (T3) e atiroxina (T4). Essa condição provoca fadiga, sonolência, lentidão muscular, aumento do peso corporal, diminuição da frequência cardíaca e mixedema, o desenvolvimento de inflamações por todo o corpo.A tiroidite de Hashimoto também é uma causa importante. Outra causa comum é a terapia com radiação na região do pescoço para tratar diversos tipos de câncer, que pode danificar a glândula. A deficiência de iodo na dieta também pode causar hipotiroidismo, porém sua prevalência tem diminuido em todo o mundo devido aos programas governamentais de adição de iodo à alimentação (especialmente ao sal de cozinha).

Continue lendo 5 Possíveis causas do Hipotiroidismo

Indutor de Ovulação

Indutores de ovulação são usados em mulheres que ovulam de maneira irregular ou que nem chegam a ovular, incluindo as portadoras da síndrome dos ovários policísticos.

A indução é feita quando o histórico médico de um casal mostra que a mulher não apresenta alterações anatômicas, como obstrução das trompas, e o homem tem sêmen normal (diagnosticado através de um espermograma).

Portanto, para se fazer o uso desses medicamentos é de total importância ter o diagnóstico completo através de exames e acompanhamento médico.

Na grande maioria das vezes apenas um óvulo é amadurecido e liberado a cada mês, em um dos ovários. Costuma ocorrer uma alternância, apesar de não obrigatória, entre os ovários. Ou seja, em um mês a ovulação ocorre do ovário direito; no mês seguinte, do esquerdo.

Algumas mulheres desenvolvem, por distúrbios hormonais, problemas de ovulação. E assim não ovulam todos os meses. Esta é uma das principais causas de subfertilidade, e a doença mais comum neste sentido é a Síndrome dos ovários policísticos (SOMP). Um dos principais sintomas deste distúrbio na ovulação é a irregularidade menstrual, não quer dizer que toda mulher que tenha esse distúrbio venha ser portadora dessa síndrome.

O princípio biológico por trás da indução de ovulação é simples: procura-se aumentar a quantidade no sangue do hormônio que estimula o crescimento e amadurecimento dos óvulos, que é o Hormônio Folículo- Estimulante (FSH).

Estas medicações fazem com que haja uma maior liberação endógena (dentro do próprio organismo) de FSH e LH, levando a uma estimulação do processo ovulatório.

Mas, aqui vai um alerta as Tentantes!

Clique aqui onde vocês vão ler depoimentos de pessoas que tomaram indutores por conta própria e não fizeram o acompanhamento com um médico especialista.

Sempre que há indução da ovulação, é possível que mais de um óvulo seja liberado. Isso eleva as chances de uma gravidez múltipla. Mulheres que tomam clomifeno têm 7% de probabilidade de ficar grávida de gêmeos e 0,5% de probabilidade de engravidar de trigêmeos. Nesses casos, os gêmeos não serão idênticos, porque terão sido originados por óvulos diferentes.

A variação das taxas de sucesso de gravidez é grande porque a fecundação depende de vários outros fatores, como o momento da relação sexual, a idade da mulher, seu peso, além da velocidade e da motilidade dos espermatozoides (sabe-se através do espermograma ou análise do sêmen onde avalia de uma só vez a quantidade e, de certa forma, a qualidade do espermatozoide para fertilizar um óvulo).

Os médicos sempre aconselham a tomar indutores somente após o casal fazer exames e os devidos acompanhamentos para o Coito Programado, quando não se é feito aumentam as chances de gestações múltiplas o que trazem riscos e complicações, podendo-se ter parto prematuro principalmente no caso de trigêmeos, quadrigêmeos e quíntuplos.

Mesmo em mulheres, as causas da infertilidade são diversas. Há mulheres que têm falhas fisiológicas ou anatômicas, ou até distúrbios hormonais (de tireóide, por exemplo) e nestes casos o Indux não é o medicamento mais indicado.

Além disso, o remédio pode causar aborto (em 19% dos casos tratados ocorreram), gravidez ectópica, parto prematuro ou, quando tomado inadvertidamente no começo da gravidez, anomalias no feto (que ocorrem em 7 de cada 8 fetos). Pode diminuir a produção de leite, é contra-indicado para mulheres com disfunções hepáticas e é um perigo para pacientes com cistos ovarianos (podem aumentar o tamanho dos mesmos) ou com carcinomas endometrial.

Outros problemas muito sérios estão sendo estudados e relatados em artigos científicos com certa freqüência: defeitos no tubo neural do feto e síndrome de Down. Além dos problemas para o feto, são relatadas inúmeras reações adversas relacionadas ao Clomifeno. Como todos já sabem, não se deve tomar nenhum remédio sem consulta e prescrição médicas. Qualquer medicação pode ter efeitos colaterais e pode não só não trazer qualquer benefício como também prejudicar o paciente.

Se tentou engravidar e não consegue há mais de um ano, procure um médico especialista em Reprodução Humana, o mesmo irá passar exames para dar andamento ao seu tratamento e fazê-lo adequadamente.

Cada caso é um caso.

Não coloque a sua saúde em risco e nem do seu futuro bebê.

“Afinal esse é o seu sonho, seu projeto de vida, e deve ser cuidado com muito amor e carinho!”

Ciclo Menstrual

Para dar início a fazer a Tabelinha para tentar engravidar, anote em um calendário os dias da sua menstruação para poder fazer o cálculo sem erros e saber exatamente os dias férteis.

Caso tenha um ciclo menstrual de 28 dias, marque seu primeiro dia de menstruação no calendário e conte 14 dias.

Nesta data, você estará no seu dia fértil. Mas, como esse dia pode haver algumas variações
devido ao emocional, hormonal e mental, , deve-se considerar ter relações 2 dias antes e 2 dias depois do dia fértil, totalizando 5 dias, formando assim, o período fértil.

Tabelinha - Ciclo Menstrual

O método da Tabelinha funciona bem em mulheres que tem o ciclo menstrual regular. Assim a chance de acerto no cálculo do seu período fértil é bem maior e segura.

As mulheres que têm dificuldade em saber quando sua próxima menstruação virá, pois tem um ciclo muito variável, poderão encontrar uma maior dificuldade em engravidar, pela dificuldade de saber quando é seu período fértil, o que foi o meu caso, já que também não fazia uso de pílulas há muitos anos. Neste caso, pode-se recorrer ao teste de ovulação da farmácia, que indica quando a mulher está no seu período fértil (eu não cheguei a usar, já que ouvi falar que também não é 100% certo).

Calcular o período fértil no ciclo irregular não é seguro para quem está tentando engravidar ou para quem não quer engravidar, pois como o ciclo menstrual não vem sempre no mesmo período, as contas podem ser erradas, no caso da Tabelinha.

No entanto, uma forma de saber quando é o período fértil em caso de ciclo irregular é anotar durante um ano a duração de cada ciclo menstrual e depois subtrair 18 dias ao ciclo mais curto e 11 dias ao ciclo mais longo.

Como fazer o cálculo usando o Método da Tabelinha:

Por exemplo: Se o seu ciclo mais curto foi de 22 dias e o ciclo mais longo de 28 dias, então: 22 – 18 = 4 e 28 – 11 = 17, ou seja, o período fértil será entre o 4º e o 17º dias do ciclo.

Durante o período fértil, a mulher apresenta alguns sinais e sintomas. São eles:

  • Presença de um muco vaginal transparente, parecido com clara de ovo (uma grande quantidade),
  • Ligeiro aumento da temperatura corporal,
  • Algum desconforto no baixo ventre pode ser percebido por algumas mulheres, mistura de inchaço com uma cólica bem sutil,
  • Aumento do apetite, aumento de ansiedade.

Espero que neste post você tenha tirado suas dúvidas!!! 🙂

Exames para Tratamento de Reprodução Humana

Quando decidimos investigar a causa de não conseguirmos ter um filho, não sabíamos o que estava por vir… Assim, começamos a fazer os Exames para o Tratamento de Reprodução Humana.

A caminhada foi longa… Então, tudo começou quando fui a consulta de rotina na minha ginecologista.

Na consulta ela me orientou a procurar um especialista e fazer os Exames para o Tratamento de Reprodução humana, já que no meu caso já havia feito tabelinha de controle de fertilidade e não fazia uso de nenhum método contraceptivo há anos.

Comecei meu tratamento de Reprodução Humana com o Dr Vinícius Lopes na Clinica Verhum, especializada em Reprodução Humana aqui em Brasília.

Continue lendo Exames para Tratamento de Reprodução Humana