7 Dicas para Alimentar seu Bebê

Por diversas vezes me vi desesperada em busca de muitas informações sobre a introdução alimentar e até mesmo recentemente quando os dentes das bebês nasceram e assim a fome indo embora 🙁 🙁 🙁

Tive que usar a criatividade além de muitas pesquisas no nosso querido amigo Gloogle e assim tomavam e tomam muito por isso resolvi então escrever esse pequeno post para Dar 7 Dicas para as Mamães Sobre Alimentação que pra mim são MUITO VALIOSAS!!!!

Posso com toda segurança dar várias, já que tive 3 diferentes experiências com relação a introdução alimentar e desafios durante os 14 meses de vida das minhas “tri”.

7 Dicas para Alimentar seu Bebê

Então vamos lá, deixar de muita conversa e direto ao assunto, afinal nosso tempo é muuuuiiiitoooo corrido:

  • Se a criança estiver mamando no peito, dos seis aos onze meses oferecer 3 refeições/dia com alimentos complementares. As minhas bebês mamaram no peito mais a fórmula desde a UTIN e peito foi até o sexto mês. E foi no sexto mês que entramos com a papa doce (frutinhas).
  • No sexto e sétimo mês, essas refeições constituem-se em duas papas de frutas e uma salgada, preparada com legume, cereal ou tubérculo, e carne ou feijões. Introduzimos a papa doce que foi super difícil a adaptação no sexto mês, assim ficamos dando por volta de umas 3 semanas e logo depois introduzimos a salgada. Que foi uma novela!!!!! Bem sofrida!!!
  • A partir do oitavo mês, essas refeições constituem-se em duas papas salgadas e uma de fruta. O jantar foi um grande desafio, mas consegui com honras e glórias fazê-las gostarem devido as musiquinhas que cantava pra elas ouvirem. A papa de fruta passou a ser sempre a sobremesa!
  • A partir dos doze meses acrescentar às três refeições, mais dois lanches ao dia, com fruta, mingau de prato, ou biscoitos e pães (cuidado com açúcar, sal e gorduras). As tri adoram mingau de aveia, os lanchinhos e frutas todos os tipos!
  • A introdução dos alimentos complementares deve ser feita com colher ou copo no caso da oferta de líquidos. Aqui ainda estamos na fase de treinamento com a colher e copo é só SUCESSO!
  • Se a criança não estiver recebendo leite materno, oferecer 5 refeições com alimentos complementares, desde os seis meses de vida: fruta duas vezes ao dia em forma de purê, raspadinhas e papa salgada duas vezes ao dia, além de um mingau de cereal, farinha ou amido. Quando for utilizar farinhas como milho, trigo, arroz ou mandioca, preferir aquelas que são enriquecidas com ferro e levar em consideração se seu bebê tem prisão de ventre ou não. A Gabi tem o intestino solto e a Manu e Rafa tem intestino preso, aí já viu… Tenho que encontrar sempre um meio termo pra tudo, porque senão passo o dia inteiro na cozinha!
  • No caso do leite se seu bebê estiver rejeitando, faça uma vitamina de frutas pela manhã ou a tarde caso ele ainda necessite de mamadeira no meio da tarde. A noite ofereça o leite ao bebê após ter trocado as fraldas, ele estará sonolento e mamará devido a fome, e não rejeitará. Lembrando que é super importante ficar uns 10 minutos com ele sentado ou nos ombros e depois colocar no berço para não ocorrer refluxo. Também ficar atenta para não deixá-lo engasgar!!!

Essas são umas das dicas que irei postar pra vocês toda semana sobre alimentação!

Dicas nunca é demais!!!

Ainda mais quando se fala sobre alimentar o nosso bem mais precioso, não é verdade?!

Espero que tenha ajudado!!!

Beijos da tri mamãe 🙂 😉 😉

Minha filha me consolou…

Na véspera do dia das mães eu acordei um tanto triste… O dia anterior não tinha sido fácil com a Manuela (gemelar II) vinha se alimentando mal. E isso me deixa arrasada já que ela tem uma anemia séria.

Todo dia entre as 5 as 8h, dou as mamadeiras das minhas bebês. Então peguei a Manuela para mamar. Quando comecei a dar a mamadeira comecei a fazer uma retrospectiva do Dia das Mães do ano anterior o qual as minhas bebês haviam nascido.

Eu estava no quarto do hospital com a Gabi que acabara de receber alta da UTIN. As idênticas, Manu e Rafa continuavam na UTIN, já que ainda requeriam cuidados importantes sobre a saúde.

A tarde fui visitá-las e deixar leite. Ainda estavam ingerindo leite através da sonda, mas para a minha surpresa foi liberado neste dia, DIA DAS MÃES, todas as mamães oferecerem a mama para os bebês… Gente que momento lindo… Uma grande surpresa!!!

Todas mamães que ali estavam puderam viver a felicidade de sentir seu bebê se alimentando do seu leite, não pela sonda, não por uma mamadeira, mas por um gesto infinito de amor…

A amamentação não é tão somente o ato de oferecer o leite materno, mas sobretudo, a entrega, o cuidado, o zelo, o amor, o toque, o afago, olho no olho, e isso vivi com minha filha Manuela, no Dia das Mães na UTIN em 2015. Foi realmente um grande presente que Papai do Céu e os médicos nos preparam…

Naquele dia eu não poderia receber melhor presente a não ser ter em meus braços um das minhas bebes mamando tão lindamente, mesmo que com dificuldades, mesmo sem ainda a habilidade de sucção, já que nascera prematura.

As lembranças eram tantas que não consegui segurar a minha emoção, e assim voltei para o momento que eu ali estava dando a mamadeira, e chorei, chorei, sim chorei muito no colo da minha filha… E assim, quando a coloquei em meus ombros senti seus bracinhos mais apertados me envolvendo, me cobrindo de amor… Me senti protegida, olhe que ironia do destino… Protegida pela minha filha…

Minha filha Manuela

Com aquele sorrisinho mais lindo do mundo, me olhou como se quisesse me dizer: – mamãe estou aqui, não chore…

Seus cachinhos que estão cada dia maiores, encostando no meu rosto, senti seu cheirinho e naquele momento, pensei, meu Deus, aqui estou com o meu anjo… Seu anjo… Manuela, enviada por ti.

E aí me dei conta do quanto sou abençoada, E que tudo passou!!!!

nu1

Eu poderia estar ali consolando a minha filha, mas o contrário, ela me consolou!!!

Assim, pude ver que tudo passa e as melhores lembranças são as que ficam! Ficam pra nos mostrar o quanto somos fortes, e podemos ir além!

Agradeci imensamente os meus Presentes de Dia das Mães, Presentes pra Vida Toda.

Só hoje consegui escrever esse post, já que a emoção não me deixava formar o texto e tão pouco terminar…

Quando penso que Sou Mãe, não acredito que Deus me deu tamanha missão, já que ser Mãe é uma Dádiva Divina. Obrigada Senhor por confiar em mim!